Análises escritas por Henrique Gouvea de Paula

1 resultados - mostrando 1 - 1
 
Custom
 
Satisfação Geral 
 
9.0
 
Visual 
 
9.0
Conforto 
 
7.0
Performance 
 
9.0
Dirigibilidade 
 
9.0
Consumo 
 
8.0
Custo x Benefício 
 
8.0
Henrique Gouvea de Paula Analisado por Henrique Gouvea de Paula    25 de Junho de 2012
Analista Top 500  -  

Antes de comprar a Dyna estava entre uma Dragstar (usada), Boulevard M800 (usada) e Vulcan 900 (zero km).

Já tinha praticamente descartado a Dragstar por causa dos seus carburadores. freio traseiro a tambor e tanque de gasolina pequeno, em um testdrive em duas motos de amigos também não gostei do tamanho da moto, eu com 1,80m mais minha garupa achamos que ficamos muito apertados.

Não consegui nenhuma Boulevard M800 para fazer um test-drive, a Suzuki não permite tal coisa nas suas 0km e também não tinha um amigo que tivesse uma.

Estava quase comprando a Vulcan mesmo sem fazer um test-drive, eu e minha garupa gostamos da moto apenas de sentar na concessionária. A moto vinha com freios a disco na frente e atrás e um tanque de gasolina de 20 litros. Porém em uma promoção no Salão das Duas Rodas, por 3mil reais a mais acabei pegando a Harley. Já tinha notado também que seria muito mais fácil trocar a Harley depois de uns anos do que a Vulcan.

Até hoje não me arrependo em nada, adoro essa moto e só troco ela por outra Harley, daqui uns anos pegarei uma Softail pois de acordo com relatos a suspensão melhora e muito, resolvendo assim o que eu acredito ser o pior problema da Dyna, sua suspensão.

Eu recomendo!
Prós
Torque - Excelente, em 30 metros já se coloca quinta ou sexta marcha e caindo na estrada é quase uma moto automática, só se encosta no câmbio ao chegar no pedágio ou no posto de gasolina.

Qualidade no acabamento - Nem se compara a qualquer custom japonesa, o cromado principalmente, parece um espelho.

Consumo - Na estrada ela fica entre 18 e 22km/L. As piores médias são feitas com muita bagagem e garupa, sozinho mesmo subindo serras e/ou com vento contra o consumo não se altera.

Tanque de gasolina - Com quase 20L te dá uma autonomia de 350km em média, pedindo reserva entre 250 e 280km. Não entendo porque as outras marcas japonesas insistem em fazer motos custom que teoricamente são feitas para viajar longas distâncias com tanques rídiculos de 14 litros.

Sexta marcha - Na estrada ando desde 80 até 120km/h. Deixa o motor trabalhar com uma rotação menor e reduz o consumo. Mesmo quando é necessário fazer uma ultrapassagem não é necessário reduzir para quinta, acelere e a moto passa dos 140km/h em poucos segundos.

Correia dentada - Minhas outras motos tinham corrente. Só de pensar que não tenho mais que lubrificar a corrente e sujar a moto toda é um alívio.

Curvas - Há quem reclame que a Dyna não gosta de curvas, também já ouvi que a Boulevard M800 é bem melhor nesse quesito. Não posso comparar pois nunca andei na custom da Suzuki mas eu não tenho nenhum problema nas curvas com minha moto. Para uma moto custom desse porte achei que era bem pior antes de comprar, me surpreendeu.
Contras
Banco do garupa - Como toda moto custom, o banco do garupa e nada é a mesma coisa. Foi a primeira coisa que troquei, optei por um banco original Harley mais "touring" (Sundowner Seats) e logo depois por um encosto (sissy-bar) para o garupa.

Suspensão - Andei na Shadow 750 2012 de um amigo e posso dizer que a Honda já aprendeu a fazer suspensões para nosso asfalto horrível, a Harley se aprendeu não o fez na Dyna.

Freio traseiro - O freio traseiro não serve para parar a moto efetivamente, apenas diminui a velocidade. Achei que fica parecendo um freio a tambor. Andei em uma Dragstar 2004 e achei que os freios são bem parecidos.

Condição do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Ano de Fabricação
2011
Tipo de uso
Lazer
Terreno testado
  • Urbano
  • Estrada
  • Pista
Quilometragem
12.987 Km
Esta análise foi útil para você? 
Sim (25)Não (0)
Denunciar esta análise
1 resultados - mostrando 1 - 1
Powered by JReviews