Análises escritas por Sergio Gomes

1 resultados - mostrando 1 - 1
 
Street
 
Satisfação Geral 
 
10.0
 
Visual 
 
7.0
Conforto 
 
10.0
Performance 
 
8.0
Dirigibilidade 
 
9.0
Consumo 
 
10.0
Custo x Benefício 
 
10.0
Sergio Gomes Analisado por Sergio Gomes    25 de Maio de 2012
Analista Top 1000  -  

Não dá despesa.
Claro, é uma moto nova. Mas tem gente que relata problemas sérios em motos novas. A Kansas é um bom exemplo.
O motor só amacia mesmo um pouco depois de 3 mil. Isso é sinal de que vai durar muito, se usar bem.
Uma moto de design antigo; não é para garotão. È para quem tem mais de 30 e pensa em economia e durabilidade; não em transformar a moto em um burro de cigano, cheia de parangolés.
PARA QUEM CASA COM A MOTO, É UMA BOA ESCOLHA. Vale o que pagou.

Eu recomendo!
Prós
Custo-benefício. A moto é completa: liga-leve, conta-giros, freio a disco, tudo isso por 5mil. É para casar.
Não dá manutenção. Motor é muito durável. Procurem quantas bem cuidadas têm vazamento no motor ou passam fumando.
Embora seja chinesa, é feita sob a supervisão direta da Suzuki, então não é "xing-ling".
Boa quilometragem por litro, posição de pilotar é confortável, a moto é macia, o banco é macio.
Já há muitas peças paralelas para ela no mercado (e baratas!), mas as da concessionária têm preços que valem a pena o sacrifício.
Tem poucos amigos do alheio.
Dá prazer ao pilotar em uma pista.
Troca de óleo a cada 3mil Km.
Anda bem com o motor acima de 7.000 rpm.
Ótima autonomia por causa do tanque de 14litros.
Contras
A moto mergulha muito na frenagem e isso acaba socando a caixa de direção. A solução é trocar o óleo das bengalas por um um pouco mais espesso.
Por causa dos mergulhos, tem um problema crônico de caixa de direção. TEm de trocar muito cedo.
Válvulas desregulam rápido e fica um barulho chato, abafado. Mas não afeta o desempenho. É problema crônico.
Suspensão traseira com o curso curto: soca para quem é mais pesado e está com garupa.
Vibração. Como quase toda moto pequena.
O valor de revenda não é tão baixo, mas é mais difícil encontrar comprador.
O farol alto é um hospício.
Dizem que o cabo do acelerador e conta-giros (controlado por cabo,coisa antiga) costumam partir.
Concessionárias cobram um absurdo por uma revisão mequetrefe.
Demora um pouco a embalar.

Condição do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Ano de Fabricação
2010
Tipo de uso
Meio de transporte
Terreno testado
  • Urbano
  • Estrada
Quilometragem
7.290 Km
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Manutenção
Normal
Esta análise foi útil para você? 
Sim (2)Não (0)
Denunciar esta análise
1 resultados - mostrando 1 - 1
Powered by JReviews