Análises escritas por Marcos Fonseca

1 resultados - mostrando 1 - 1
 
Custom
 
Satisfação Geral 
 
10.0
 
Visual 
 
10.0
Conforto 
 
9.0
Performance 
 
7.0
Dirigibilidade 
 
9.0
Consumo 
 
10.0
Custo x Benefício 
 
10.0
Marcos Fonseca Analisado por Marcos Fonseca    10 de Julho de 2013
Analista Top 1000  -  

Minha moto anterior era uma Yamaha SR 250SP, quando voltei ao Brasil, me assustei com o preço das motos e das peças de desgaste normal. A única 250 que havia no mercado era a Twister, a Yamaha só iria lançar no próximo ano. Fiquei sem moto por 2 anos, até que depois de muita pesquisa resolvi comprar a Intruder 125. A decisão veio em função dela ser bastante completa, econômica e de visual bastante agradável. A moto é 2007 e estou com ela desde zero km. Ela está agora com 80 mil km sem nenhum problema grave, apenas desgaste natural. Pensei em vendê-la e comprar outra nova, mas depois de pensar um pouco me veio a pergunta do milhão: "Preciso?" Pois não, ainda mais que na troca dão por ela um valor de bicicleta, ela vale muito mais na minha mão, então resolvi ficar com ela indefinidamente, fazendo as manutenções ir rodando com a motoca. Quando chegar o momento de fazer o motor eu o farei e seguirei com ela. Moto bastante robusta, nunca me deixou na mão. Ano passado viajei a trabalho por 5 meses todos os dias, de Floripa a Lagoa de Ibiraquera em Imbituba (160km ida e volta) sem problema nenhum, antes disso, porque a volta era sempre a noite, troquei o farol por um de Titã, ficou ótimo! Troquei (em casa) a caixa de direção que ficou com calo aos 43 mil km, botei uma de rolete e até agora sem problemas. Quanto a concessionária, nada a reclamar, fiz as revisões gratuitas e raramente apareço por lá, pois as manutenções as faço em casa. A última vez que fui a uma concessionária faz um ano e meio, e foi para trocar os coxins do quadro elástico, aproveitei, já que estava lá, para regular as vávulas, corrente de comando e limpar o carburador. O motor ainda está redondinho, passando confiança se eu precisar fazer uma pequena viagem a trabalho. Fiquei surpreendido com a moto, pensei que iria sentir falta da minha SR 250, mas não. Uma 125 é uma moto utilitária, e esta, ademais, tem seu charme. Acertei em cheio na escolha e recomendo a aqueles que queiram uma moto pra rodar muito e sem problemas. Seu consumo variou de 33km/l desregulada e enrolando o cabo (torcendo a orelha da burra,rs) a 42km/l andando normal (trocando de marcha aos 5 mil rpm) e com a moto reguladinha.

Eu recomendo!
Prós
Mecanica simples, confiável e robusta.
Muito econômica, cheguei a fazer 42km/l em uso misto.
Banco e posição de pilotagem confortável.
Moto bonita no estilo retrô
Contras
Freio dianteiro poderia ser mais eficiente.
O farol é fraco, eu solucionei com um de Titã.
Os pneus poderiam ser sem câmara, uma vez que já utilizam rodas de liga.

Condição do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Ano de Fabricação
2007
Tipo de uso
Meio de transporte
Terreno testado
  • Urbano
  • Terra
  • Estrada
Quilometragem
80.000 Km
Manutenção
Fácil de encontrar
Custo de Manutenção
Baixo
Esta análise foi útil para você? 
Sim (2)Não (0)
Denunciar esta análise
1 resultados - mostrando 1 - 1
Powered by JReviews