CB 450 DX CB 450 DX Quente

CB 450 DX

Marca

Fabricante
Honda

Descrição

Visão Geral
O lançamento da Honda CB 400 foi em 1980, inaugurando nosso mercado de motos “grandes”, que até então vivia às custas de motos de 125 e 180cc. Em 1982 a CB 400 recebeu um guidão mais alto, duplo freio dianteiro a disco e um estilo mais “sóbrio”. O motor de 450cc veio em 1983, com o lançamento da CB 450 Esporte e CB 450 Custom. As mudanças no motor foram fundamentalmente na parte superior, com aumento no diâmetro e curso dos pistões, passando de 395cc para 447cc. A potência passou de 40 cv para 43,3 cv. Além da nova capacidade volumétrica, o motor recebeu radiador de óleo nos dois modelos e a Esporte ganhou um freio traseiro a disco. (Geraldo Tite Simoes)

Motor/Transmissão/Chassi

Cilindrada
447,00 cc
Tipo do Motor
OHC / 2 cilíndros cilindros / 4 tempos tempos / Arrefecimento Ar
Combustível
Gasolina
Potência máxima
43,30 cv a 8.500 rpm
Torque máximo
4,30 kgf.m a 6.500 rpm
Transmissão
6 marchas
Injeção
Carburada
Partida
Elétrica
Chassi
Aço
Suspensão Dianteira
Convencional
Balança
Convencional

Dimensões

Peso (seco)
177,50 Kg
Comprimento
2.070 mm
Largura
845 mm
Altura
1.130 mm
Altura do Banco
795 mm
Distância entre Eixos
1.390 mm
Pneu Dianteiro
360 x 19
Pneu Traseiro
410 x 18

Análises dos usuários

Avaliação média dos usuários: 4 usuário(s)

Para escrever uma análise por favor registre-se ou login.

Entrar com o Facebook
Satisfação Geral 
 
8.8  (4)
 
Visual 
 
8.0  (4)
Conforto 
 
8.5  (4)
Performance 
 
8.3  (4)
Dirigibilidade 
 
7.5  (4)
Consumo 
 
6.8  (4)
Custo x Benefício 
 
8.8  (4)
 
CB 450 DX 2012-10-08 20:20:47 Bruno Muniz
Satisfação Geral 
 
8.0
 
Visual 
 
8.0
Conforto 
 
9.0
Performance 
 
9.0
Dirigibilidade 
 
7.0
Consumo 
 
6.0
Custo x Benefício 
 
8.0
Bruno Muniz Analisado por Bruno Muniz    08 de Outubro de 2012
Atualizado pela última vez: 08 de Outubro de 2012
Analista Top 500  -   Ver todas as minhas análises

Essa moto era o meu sonho de consumo há muito tempo, no trânsito urbano a desenvoltura é um pouco atrapalhada devido ao seu peso e largura, mas na estrada ela se sente em casa, as 450cc fazem a moto flutuar na estrada a 120 km/h e disponibilizando força para esticar aos 160 km/h. A CB que eu peguei estava um pouco derrubada, estava a dois meses parada e o antigo dono não cuidou dela muito bem, mas agora ela está redondinha e pronta pra encarar algumas estradas de fim de semana.

Eu recomendo!
Prós
* Motor torcudo, sendo possível viajar confortavelmente com garupa, além do seu som inconfundivel
* Beleza, a vovózinha ainda chama atenção por onde passa
* Estabilidade na estrada, por ser pesada e ter rodas aro 19 e 18 transmite bastante segurança
* Manutenção básica não é tão cara
Contras
* Consumo um pouco alto para a cilindrada, na estrada fiz 20 km/l
* Peças originais são dificeis de encontrar

Condição do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Ano de Fabricação
1988
Tipo de uso
Meio de transporte
Terreno testado
  • Urbano
  • Estrada
Quilometragem
89.000 Km
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Manutenção
Normal
Esta análise foi útil para você? 
Sim (10)Não (0)
Denunciar esta análise
CB 450 DX 2012-06-08 13:08:58 Edson
Satisfação Geral 
 
7.0
 
Visual 
 
7.0
Conforto 
 
7.0
Performance 
 
7.0
Dirigibilidade 
 
7.0
Consumo 
 
5.0
Custo x Benefício 
 
7.0
Edson Analisado por Edson    08 de Junho de 2012
Analista Top 10  -   Ver todas as minhas análises

Tive a CB 400. Foi um sonho que realizei ainda jovem, mas a moto era uma 400 e como toda 400, era limitada em muitos aspectos. Na época foi um "gol de letra" da Honda. Pois motos maiores, só importadas e o governo no intuito de incentivar as indústrias nacionais, proibia importações. Essa atitude não foi boa, pois o Brasil ficou anos atrás da vanguarda industrial mundial; produtos como carros, motos e principalmente a informática eram como se "movidos à lenha". Felizmente o governo Collor tomou uma atitude coerente, talvez a única, abriu o país para o mundo. E a partir de 1990 começaram a chegar as novidades da industria mundial até nos.

Eu recomendo!
Prós
Na época, era o que a industria motociclística nacional fazia de melhor .
Falta hoje um produto com o mesmo carisma para a faixa de cilindrada e preço.
Contras
Hoje : Obsoleta, mas ainda muito atraente.

Condição do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Ano de Fabricação
1982
Tipo de uso
Meio de transporte
Terreno testado
  • Urbano
  • Estrada
Quilometragem
20.000 Km
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Manutenção
Normal
Esta análise foi útil para você? 
Sim (9)Não (2)
Denunciar esta análise
CB 450 DX 2012-10-29 22:21:31 Zappa F 800 R
Satisfação Geral 
 
10.0
 
Visual 
 
8.0
Conforto 
 
9.0
Performance 
 
10.0
Dirigibilidade 
 
9.0
Consumo 
 
9.0
Custo x Benefício 
 
10.0
Zappa F 800 R Analisado por Zappa F 800 R    29 de Outubro de 2012
Analista Top 100  -   Ver todas as minhas análises

Moto que deixou saudades. Marcou época. Fiel companheira. Comprei zerinho e fiquei com ela até que foi roubada. Fiquei muito triste, pois usava a moto todo dia, para ir em tudo que era lugar. Faculdade, padaria, clube, estágio... e eu estudava numa cidade vizinha, 80km de distância. Portanto rodava bastante, embaixo de sol e chuva. Quando deixou de ser produzida, lamentei, acho que merecia ter sido modernizada, com uma boa suspensão. Deixou uma lacuna entre as pequenas monocilíndricas e as médias. Pois a CB 500 era um pouco cara no seu lançamento, algo em torno de 13 mil reais em 1998 se não me engano.

Eu recomendo!
Prós
Moto valente. Essa aguenta. Anda bem, tanto na cidade quanto na estrada. Não dava problemas e a manutenção, quase inexistente, era simples. Fácil de fazer. Pena que foi roubada, pois teria continuado com a moto por muitos anos na época.
Contras
Suspensão. Merecia um mono amortecimento e uma balança de alumínio na época.

Condição do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Ano de Fabricação
1990
Tipo de uso
Lazer
Terreno testado
  • Urbano
  • Estrada
Quilometragem
20.000 Km
Manutenção
Fácil de encontrar
Custo de Manutenção
Baixo
Esta análise foi útil para você? 
Sim (8)Não (1)
Denunciar esta análise
CB 450 DX 2013-11-27 19:59:46 Ricardo Colin
Satisfação Geral 
 
10.0
 
Visual 
 
9.0
Conforto 
 
9.0
Performance 
 
7.0
Dirigibilidade 
 
7.0
Consumo 
 
7.0
Custo x Benefício 
 
10.0
Ricardo Colin Analisado por Ricardo Colin    27 de Novembro de 2013
Analista Top 500  -   Ver todas as minhas análises

A CB foi meu sonho de adolescência. Tenho uma 94, último ano de fabricação. Uso moto diariamente, mas a CB só vê rua/estrada em manhãs ensolaradas de domingo e olhe lá. Já é minha há sete anos, levei quase dois anos procurando até achar uma perfeita. Só troco óleo, abasteço e faço os carburadores - uma vez ao ano. Substituí os pneus porque os antigos estavam ressecados. Não conheço um só ex-dono de CB que não tenha saudades da moto. Passarei o resto da vida trocando de carro, de 2ª moto, mas a minha CB eu nunca vou vender. Espero poder ficar com ela para sempre. Como tenho três filhos e não quero que eles briguem pela CB na herança - o que eu espero que demore bastante para acontecer - quero ser enterrado com ela. Piadas à parte, é um sonho realizado, que curto cada vez que saio com ela e vou dar uma volta. É lógico que eu gosto de motos mais potentes para pegar estrada, também prefiro scooters para trânsito urbano, mas minha CB está acima da razão.

Eu recomendo!
Prós
Bom torque,
Estilo.
Bom porte.
Confiável.
Manutenção fácil.
Contras
Alimentação por carburador. 2, aliás. Haja paciência para afinar. Mas quando acertada a regulagem, maravilha.
Muito procurada pelo amigo do alheio.
Instável em velocidades mais altas.

Condição do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Ano de Fabricação
1994
Tipo de uso
Lazer
Terreno testado
  • Urbano
  • Estrada
Quilometragem
23.000 Km
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Manutenção
Normal
Esta análise foi útil para você? 
Sim (4)Não (0)
Denunciar esta análise
 
Powered by JReviews

Postado: 15 Dez 2013 21:09 por mario rodrigues.rodrigues #647654
mario rodrigues.rodrigues's Avatar
Tenho uma parada e sou apaixonado por ela, pretendo em breve reformar, é uma CB 250 TE ano 1972, comprei de um conhecido que era da marinha mercante.
Banco, laterais e tanque são compactos, reduzidos, porém seu chassi tem a mesma simetria da CB 400, sem tirar nem por, é isométrico, e por falta de peças
transfornei em uma Cb 450 cc. Até hoje não vi nenhuma rodando,mas são poucas.Eu quero agradecer Motonline pelo convite e ao mesmo tempo pedir uma ajuda ao amigos do forum. estou precisando do manual Garinni GR 125 ST e comutadores, não sei onde encontrar.se souber de alguem, entre em contato, O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .