Análises escritas por Alexandre Antonio

1 resultados - mostrando 1 - 1
 
Trail
 
Satisfação Geral 
 
10.0
 
Visual 
 
10.0
Conforto 
 
9.0
Performance 
 
9.0
Dirigibilidade 
 
10.0
Consumo 
 
10.0
Custo x Benefício 
 
10.0
Alexandre Antonio Analisado por Alexandre Antonio    24 de Janeiro de 2013
Atualizado pela última vez: 15 de Maio de 2013
Analista Top 500  -  

Tenho descrito num blog minhas experiências como motoqueiro/motociclista, é mais um "diário" para meus filhos e netos saberem quem eu sou/fui.

A quem interessar, o primeiro link está aqui: http://vo1cefa2la.wordpress.com/2012/11/29/motoqueiro/

:-)

Eu recomendo!
Prós
É linda (esperei seis meses até a Yamaha lançar ela branca com a faixa de competição vermelha na diagonal, foi adquirida dia 05/12/2012).
Motor confiável, freios excelentes, autonomia excelente (16 litros de gasolina no tanque), partida elétrica e ignição eletrônica.
Manobrabilidade excelente no trânsito.
Preço de peças originais considerei "barato" e digo: capa do banco original, 78 reais (um dia após comprar a moto, ela no estacionamento onde trabalho, furaram o banco, ela contava com apenas 58 Km rodados), a capa já foi trocada. outro caso, caí parado na porta de casa, arranhou o manete do lado esquerdo, 12 reais para trocar o manete original na Autorizada Yamaha em Anápolis.
Mais um ítem que terei que trocar mas será na sexta-feira dia 25/01/2012, um espelho retrovisor direito, preço: 52 reais.
Outra coisa boa dessa moto é o farol aliás, OS faróis! Parecem o de um Mirage aqui da Base Aérea de tão densos!
Não vou falar da buzina porque nem posso, por aqui anda chovendo pacas e qualquer buzina de moto fica com voz de pato por mais nova que seja Kkkkkkkk.
Para quem tem intenção de comprar essa moto dou uma dica: ligue o motor, ele ficará entre 2.000 e 2.100 giros, espere um pouco, deixe os giros chegarem a 1.500 Rpm, dê umas aceleradas, confira a embreagem, abra o portão e, se mande! Não ande antes de o motor chegar aos 1.500 giros, é fria!
Nos dois abastecimentos que fiz até os 600 Km ela está fazendo 25,8 Km/l !

Atualizando: dia 10/05/3013 saí de Anápolis-GO e fui a São Vicente-SP, passei o dia das mães com minha mãe e retornei ontem (13/05/2013).
Saí (ontem) cinco horas da manhã, parei em Santa Rita do Passa Quatro-SP, Uberaba-MG, Catalão-GO e só! Fiz a viagem em 13 horas, cheguei na porta da minha casa em Anápolis exatamente às 17:50h!
Por aí vocês podem sentir o que essa moto (que amanhã irá para a revisão dos 5.000 Km) é capaz de fazer!

hehe!
Contras
1 - Essa moto "pede" uma "sexta" marcha, a Yamaha bem que poderia oferecer uma relação mais condizente;
2- A "reserva" do tanque de gasolina "abre" no odômetro quando ela está com 8 (oito) litros gastos (meio tanque), justamente quando é mais perigoso, se você "deitar" um pouco a mais do ângulo do descanso lateral você "cai como uma jaca" e vou dar um exemplo: sábado passado estava num cruzamento debaixo de maior chuva, parei a moto e tentei colocar o pé direito no chão, havia um pequeno buraco onde enfiei o pé e, quando senti que iria cair, estiquei o braço, rompi os ligamentos do acrômio (ombro). Outro tombo que tomei com ela foi no dia que a comprei em Goiânia, cheguei em casa (Anápolis) debaixo de chuva, a lâmpada da rua queimada, coloquei a roda dianteira na calçada, a traseira na rua, baixei o descanso e, cadê o chão! Foi o primeiro tombo (besta).
3- Tenho 1,79 de altura, 50 anos, desde os 14 anos de idade sou motoqueiro, das sete moto que tive seis foram Yamaha (duas RS-125, uma RX-125, duas DT-180) e, digo prôceis: Essa Ténéré 250 é "arisca", não "bobêem", em estrada de chão é mais fácil de controlar que parada.
4- Não é uma moto feita pra andar com garupa.
5- Mina mulher quer que eu venda ela Kkkkkkkkkkkkk Tá com ciúme! Kkkkkkkkkkkkkk!

Condição do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Ano de Fabricação
2012
Tipo de uso
Meio de transporte
Terreno testado
  • Urbano
  • Terra
  • Estrada
Quilometragem
600 Km
Esta análise foi útil para você? 
Sim (17)Não (0)
Denunciar esta análise
1 resultados - mostrando 1 - 1
Powered by JReviews