Análises escritas por Marcus Campos

2 resultados - mostrando 1 - 2
 
Esportivas
 
Satisfação Geral 
 
8.0
 
Visual 
 
7.0
Conforto 
 
8.0
Performance 
 
8.0
Dirigibilidade 
 
8.0
Consumo 
 
7.0
Custo x Benefício 
 
5.0
Marcus Campos Analisado por Marcus Campos    13 de Outubro de 2012
Analista Top 500  -  

Já tive duas Hornet sendo uma 05 e outra 12. Para a 05 eu tinha semi guidão banco bi-partido e uma pequena carenagem que colocava ao viajar. Isto ajudava bem na aerodinâmica. Na na 12 tinha semi guidão, banco bi-partido e elevação da suspensão traseira. A CBRF hoje está com banco bi-partido, elevação da suspensão traseira, suporte de placa esportivo, para-lama sobre pneu traseiro setas dianteiras embutidas na carenagem e traseiras embutidas junto à lanterna/luz de freio.
Hoje tenho também uma XRE para uso urbano e passeios até 100 Km e em alguns casos em estrada de terra. Eu comprei a CBRF para participar de encontros e alguns passeios acima de 100 km. Mas o principal motivo de sua foi por causa da semi carenagem que tem a finalidade de melhorar a aerodinâmica. Por enquanto, apesar da pequena quilometragem, estou satisfeito com a moto, mas, estou avaliando a NC 700 para trocar a XRE ou as duas por ela. Gostaria de saber a opinião de ex proprietários de motos maiores que a CBRF e que hoje têm esta moto. Nada melhor do que uma opinião que venha de cima para baixo. Acho que é mais realística.

Eu recomendo!
Prós
Maneabilidade, boa potência, bom desempenho em estrada, consumo médio considerando a potência e a qualidade de nossa gasolina, e aparência de "quase" esportiva. (quase Net).
Contras
Peso, aquecimento excessivo em trechos urbanos, comprimento, fraca em baixo giro do motor.. falta uma marcha mais longa para viagens. Preço elevado para padrão brasileiro (Temos que pagar altos impostos para financiar mensalões e juízes Nicolaes (lalau) dos nossos tribunais).

Condição do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Ano de Fabricação
2012
Tipo de uso
Lazer
Terreno testado
  • Urbano
  • Estrada
Quilometragem
320 Km
Esta análise foi útil para você? 
Sim (9)Não (2)
Denunciar esta análise
Trail
 
Satisfação Geral 
 
7.0
 
Visual 
 
7.0
Conforto 
 
8.0
Performance 
 
7.0
Dirigibilidade 
 
8.0
Consumo 
 
9.0
Custo x Benefício 
 
3.0
Marcus Campos Analisado por Marcus Campos    12 de Outubro de 2012
Analista Top 500  -  

Tenho uma XRE 2011 e uma CBRF 2012 . Estava pensando em trocar a XRE pela NC, mas, depois do teste mudei de ideia, pois, a NC não me dá a versatilidade da XRE no transito pesado. Vou esperar sair o modelo 2013 da XRE para trocar.
A unica forma de conseguirmos um preço justo é não comprando o que está caro. Veja o caso da CBR 250R, ninguém estava comprando a nanica dai, o preço caiu quase R$2000,00. Isto vai acontecer com a ex defunta Falcon que hoje custa R$21000,00. Se não abaixarem este preço vai ter que sair de linha novamente.

Eu recomendo!
Prós
Pouca vibração, força nas arrancadas e nas retomadas sem mudança de marcha, facilidade em manobras no transito pesado.
Contras
Tamanho exagerado, para ir e voltar do trabalho no dia a dia dá se tiver que usar mais vezes no mesmo dia torna-se cansativa. O tanque deveria ser maior. Talvez usar o espaço para porta capacete e outros para ampliar o tanque. Tenho 1,79 m de altura e meu braço fica muito esticado ao segurar no guidão. O motor deveria ter 4 valvular por cilindro e dois bicos injetores (ela só tem um). Preço exorbitante para o padrão brasileiro. Deveria custar no máximo R$19000,00.

Condição do Teste

Tempo de Uso
Dei umas voltas
Ano de Fabricação
2012
Tipo de uso
Meio de transporte
Terreno testado
Urbano
Esta análise foi útil para você? 
Sim (18)Não (56)
Denunciar esta análise
2 resultados - mostrando 1 - 2
Powered by JReviews